terça-feira, 19 de maio de 2015

Um dia único

Único será este dia
Não terás outro igual
Rogue aos céus
Para que ele seja bom
E tu o faça melhor ainda.

domingo, 17 de maio de 2015

Ensina-me a ler

Ensine-me a ler
Seu corpo, sua alma
Mas, por favor, em Braille.

Manchas de sangue

Maldito seja todo homem
Que vaga pela Terra
Estreitando no peito
Fórmulas do amor divino
Nos livros sagrados
Guardados por suas mãos
Manchadas pelo sangue
De seus semelhantes inocentes.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Afastai-me os dogmáticos

Pai, afastai de mim os dogmáticos
Os homens de um livro só
Incapazes de compreenderem
As mutações do mundo, da própria natureza
E raciocinarem com lógica
Como manda a Ciência
Na impossibilidade disso,
Dai-me paciência
Muita paciência mesmo
Para que eu não apele
E desses tapados corte as orelhas
Como o apóstolo Pedro.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Roupa para terremoto

Cariño, coloca essa roupa não!
Faz frio, pernas e umbigo de fora não!
E adepois, Cariño, diz o douto clérigo do Irã
Que vamos ter terremoto no mundo inteiro...
E sabes que acredito: pois ao te ver, assim, tremo!

quinta-feira, 7 de maio de 2015

A Justiça toma chá

A Justiça nunca morou entre os homens
Como velha e respeitosa tia, ela apenas nos visita
Para um chá; e nos comportamos como bons meninos
Mas, é só a severa anciã virar as costas
E começamos novamente as malcriações.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

A vida é sonho que passa

Feliz daquele que seus sapatos gasta
Correndo atrás do mais belo sonho
Porque esta vida é breve sonho que passa.

Entre o Céu e a Calçada

O Céu de Curitiba tem ciúmes das estrelas
Em escuridão ele as esconde
E somente com um tropeção nas calçadas
É que o vivente pode vê-las!

terça-feira, 5 de maio de 2015

Amantes em Curitiba

Viver em Curitiba requer treino e habilidade
Ao amar em noites frias, por exemplo
Equilibrando uma manta nas costas
Para os amantes em carícias e agonia
Escaparem da gripe ou pneumonia.

sábado, 2 de maio de 2015

Bons-dias todos os dias

Bons são todos os dias
De ruim mesmo só vamos ter um
Viva, pois, este bom dia
Antes de que te arrependas
E o mau dia chegue.