quinta-feira, 16 de junho de 2011

Olhos ao longe


Como arrumar jeito
Para me aproximar
Do teu olhar distante?

Teu olho brilha
Ao ver o que não vê
Quero estar nele

Por trás desta cortina
Há mais do que uma retina
A mirar o longe

Há o mel
Que adocica
A realidade

Olha-me
E faça-me doce
Os tristes dias

Vê, o que era longe
Agora é perto
E pode até te abraçar

Falar coisas ternas
E ser em teus olhos 
A visão de toda a vida.

3 comentários:

ana coeli disse...

Por trás desta cortina há teus belos versos..
Luz
Ana

José Fernando Nandé disse...

São teus olhos, Ana, que se alimentam de luz!

ana coeli disse...

Nossa amigo, que bonito, me senti iluminada...
Luz
Ana