sexta-feira, 24 de junho de 2011

Teima


A vida é coisa teimosa.
No jardim, em terrível Inverno,
Tenho rosas orvalhadas
Para êxtase de meus olhos.

Nas rubras pétalas,
Falsos colares de pérolas,
Em pequeninas gotas d'água,
Em teima, sobreviveram
Ao gelo da madrugada
Para saudarem, efêmeros,
Uma única e bela manhã de Sol.

Um comentário:

ana coeli disse...

"Para êxtase dos meus olhos"
È ler estes versos tão lindos.
Luz
Ana