sexta-feira, 24 de junho de 2011

Reencontro


Nunca falei contigo,
Uma timidez inexplicável
Dizia que era melhor assim,
Calar-me, guardar de ti distância.

Ontem, depois de uma vida toda,
Tornei a topar contigo
E a timidez que julguei perdida
Voltou-me para os mesmos conselhos.

Fomos apresentados novamente
Como se nos dessem uma segunda chance
Em roteiro de fados delirantes,
Daqueles que, na terra arrasada
Por intermináveis guerras,
Ainda se anunciam em esperanças.

Não, minha amiga, torno-me novamente calado,
Porquanto o tempo se apresenta curto
Para te dizer tudo o que não disse
A vida toda, por timidez e covardia.

Um comentário:

ana coeli disse...

Em roteiros de fados delirantes...
Como sempre, lindos versos!
Luz
Ana