sábado, 16 de julho de 2011

Faxina n'alma

Desejo de fazer faxina na vida,
Jogar as rotas lembranças fora,
Tirar as velhas roupas da alma,
Dar-lhes uma vestimenta nova.

Lavar com água e sabão a saudade,
Esfregar no tanque seu tecido
Encardido e sujo dela mesmo.

Passar água sanitária
Em cada cantinho do coração
Para deixá-lo sem os bolores
De remotos amores e da solidão.

Colocar de molho a minha poesia
Para que ela fique branca,
E seja paz somente, apenas esperança.

4 comentários:

ana coeli disse...

"lavar com água e sabão as saudade...
Faxina n´alma é mais que lindo! Como te falei, sua poesia tem uma espiritualidade bem presente. A tradição de sabedoria diz que de cinco em cinco anos, temos sque fazer uma fxina(Mitral) para descartar coisas que já não nos serve mais, que a mesma vai se refletir em nossa alma. Sua poesia descreve perfeita e lindamente.
Luz
Ana

José Fernando Nandé disse...

Então estou atrasado, acho se fizer uma faxina de verdade ficou vazio! Sou um guardador de coisas velhas inveterado. Mas vou tentar limpar aos poucos! Muita luz procê, Anna.

ana coeli disse...

Pois é amigo, e um grande exercício de desapego, também gosto de gurdar coisas, mas hoje já consigo me desfazer, não é fácil, mas nos sentimos mais leves e mais felizes pode acreditatar.Quero muito simplificar minha vida para ter mais tempo para fazer o que gosto.
Fui ver o Poema da Gabriela que falou,Nossa! que coisa mais linda, maravilhosa,ela fala coisas que temos que cultivar. Fiquei encantada com ela.
Luz
Ana

OceanoAzul.Sonhos disse...

Um poema que nos ajuda a pensar que de vez em quando precisamos esquecer, libertando, aquilo que nos apoquenta a alma.
Gostei.

um
abraço
oa.s