quarta-feira, 20 de julho de 2011

A menina na praça

Triste como um azulejo azul
Lusitano e desbotado
E que guarda antiga gravura
De um tempo em que se partia
Dos portos em choro e saudade

Triste, irremediavelmente triste
Sentada num banco de praça
Sem saber que está na praça

Lá está o pipoqueiro
Crianças brincando com balão de gás
E pombos em vadiagem
Ignorantes que são da paz que representam

Triste, inconsolável e triste
Sentada num banco da praça
Enfeitando com a sua tristeza
A melancólica paisagem.

Um comentário:

ana coeli disse...

"Efeitando com sua tristeza
A melancólica paisagem"
Visse a tristeza em toda sua beleza "Azul" Olhos de ver...
Luz
Ana