segunda-feira, 4 de julho de 2011

Rosa dos Ventos


E assim segue a vida
Carregada pelos perigos
Empurrada pelo vento
Ao Cabo das Tormentas

Tateia as ondas do mar
O marinheiro cego
Com os apontamentos
Da Rosa dos Ventos

Mas o rumo se faz
Inseguro e incerto
Para quem tem coração
Para quem sente como sinto
A mudança das marés
No trocar de direção

Marujo não lance âncora
Ouça o seu capitão
Estamos em pleno mar
Não quero parar mais não
Quero seguir pros abismos
Quero ver onde vai dar
As águas da criação

Quero navegar pelo tempo
Quero ver o que não vi
Remar pelo que não sei
E por fim me descobrir.

Um comentário:

ana coeli disse...

Quero navegar pelo tempo..Belo1
Luz
Ana